0
Categoria: Crônicas

Doutor, meu marido é terraplanista

  • – Bom dia Solange.
  • – Bom dia, doutor, como ele está?
  • – Fizemos todos os exames depois do acidente e, apesar de ter batido a cabeça, seu marido não sofreu nenhum trauma cerebral. Exceto por algo, digamos, peculiar.
  • – Como assim doutor?
  • – Sente-se, Solange.
  • – Ai doutor, você está me assustando.
  • – Pode ficar tranquila, seu marido está bem. Não houve nenhuma sequela daquele acidente, todos os exames estão ok. Só que quando o Olavo acordou do coma, acordou agitado. Acordou repetindo “a terra é plana”, “a terra é plana” umas quatro vezes antes de cair da beirada da cama. E logo em seguida perguntou sobre você. Temo que ele tenha acordado terraplanista.
  • – Terra o que?
  • – Planista.
  • – E que raio é isso, doutor?
  • – Ele acredita que o planeta é plano igual uma pizza de calabresa. Acredita que o homem nunca foi pra lua e que a gravidade não existe.
  • – E é grave?
  • – O caso não possui gravidade; seu marido regrediu uns 500 anos na ciência e está redondamente enganado mas irá ficar bem, Solange.
  • – Doutor, me deu vontade de gargalhar.
  • – Rsrs. Você pode vê-lo agora.

 

  • – Amor, como você está?
  • – Solange, eu tive um sonho estranho. Eu sonhei contigo, tava aflito pra te contar.
  • – Eu quase sufoquei de preocupação com você, Olavo!
  • – Foi um sonho medonho; eu tava com um bando de mulher, tudo formosa e nova, tudo doida pra te esfolar.
  • – O doutor falou que você acha que a terra é pl… como é que é?
  • – Tudo doida pra te pegar. E, amor, tu fedia no meu sonho, empesteava o ar.
  • – Olavo, explica isso direito.
  • – Você chorou pra gente, pediu piedade, me deu vontade de gargalhar. E elas te empurraram da beirada do mundo. O mundo realmente tinha um fim, a terra era plana! E quando você caiu, a gente pôs-se a cantar todo mundo sentado na beira do mundo.
  • – Eu vou achatar a tua cabeça.
  • – Tá bom, eu não sonho mais.
Tags: